terça-feira, 25 de setembro de 2012

Um começo e o fim


  E aquela sensação de que você sabe que aquilo no futuro vai acontecer de alguma forma? Pois bem, me desfiz dela. E não pense que foi fácil, mas depois de tanto tempo, foi tao natural... Como se o coração esperasse por algo que lhe desse a permissão de se desprender e seguir em frente. E que felicidade! Que liberdade boa essa que eu sinto. Liberdade de sentir, sem medos e receios de que as coisas regridam ao invés de progredirem. Dentro de mim eu me preencho com a certeza de que finalmente tudo está no lugar certo. Não o meu certo, mas o certo que precisa ser. E quem disse que não amo essa certeza? Minhas lágrimas agora têm gosto de satisfação, choro porque agora estou e sou o que preciso ser e me aceito assim. Uma felicidade sem tamanho (felicidade tem limite???)! De repente o errado virou certo, o medíocre - sem conotações pejorativas - virou maravilhoso e o meu desejo virou a minha realidade. E se pudesse, não escolheria nada diferente do que tenho agora. Não trocaria minha tristeza, minha falta de chão, minhas dúvidas, meus medos, meus fracassos, nada. Eles me carregam e eu os carrego também. Levo um pouco de cada coisa que vai me ajudar a ser mais eu. Estou me construindo, mesmo tendo que me desconstruir pra isso. Não poderia dizer com propriedade se vivo o momento mais feliz, mas vivo o meu momento e isso não só basta; é muito mais que o suficiente. Meu olhar, finalmente, (e só eu sei como isso enfim soa verdadeiro) é de doçura. Estou em paz. 
Com o mundo. 
Comigo.

4 comentários:

  1. É tão gostoso quando encontramos a paz em nós mesmo que nos conecta com a beleza o mundo, não é? Eu pelo menos me sinto muito leve quando isso acontece. Mas as tristezas e angústias são grandes responsáveis por isso. Passamos por esses momentos para termos a capacidade de cada vez amadurecer mais um tiquinho e voltarmos a nos sentir em paz.
    Um beijo, continue bem, @pequenatiss.

    ResponderExcluir
  2. Pode me ensinar a ser assim já, Paulinha. Estou precisando urgente.

    ResponderExcluir
  3. É engraçado como a felicidade de um amigo traz a sua própria. Fico muito contente de te ver assim, num momento de equilíbrio e plenitude, mesmo que a balança às vezes se incline mais para um lado do que para o outro. Logo ela volta para a posição natural e é isso o que importa. Parabéns por todas as suas conquistas, porque você merece muito.

    ResponderExcluir
  4. Estou precisando encontrar a paz no meio desse turbilhão...

    Adorei o texto, flor :)

    Beijo grande :*

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...