sábado, 17 de março de 2012

Em segredo – Bilhete

  Tive vontade de te escrever. Não pra você, por mim. Pra me convencer do teu bem por aqui, da tua audácia de estar ao meu lado apesar da minha inconstância e indecisão. Sou horrível, sei disso. Meu temperamento oscila constantemente e não me aguento diversas vezes. Pergunto-me como você o faz, sempre tão paciente e resignado com todas as minhas dúvidas.

  Obrigada pelo teu silêncio, tua mudez relevante e decisiva comigo. Teu olhar mais compreensível que qualquer frase clichê de conforto. Tuas mensagens e ligações inesperadas e necessárias, mesmo quando a última coisa que eu queria era falar com alguém. Doente, na rua, com sono, na aula; você sempre me surpreende. Eu devia estar escrevendo sobre outra pessoa, essa que me machuca apesar de ausente, mas achei injusto contigo. Injusto não te notar, não te ressaltar em meio a confusão que está minha vida. Você me ajuda a me encontrar mesmo sem perceber, mesmo me sentindo insensata e insana, fora de mim.

  O problema é que gosto de você (e muito!). Não da maneira que você merece, mas da minha maneira. É injusto, ridículo e até doentio não conseguir te enxergar enquanto você grita silenciosamente que me aceita assim. Desculpe! Desculpa essa louca que há muito já não sabe o que fazer. Ajuda-me a abrir mão de ti sem te deixar. Não me deixe envolver pela metade quando não é isso o que merece. Só me diz que vai ficar tudo bem, que é pra eu ir em frente e ser razoável, não me culpar tanto.

  Vá embora sem sair da minha vida, pro teu bem.

3 comentários:

  1. Gostei tanto que não consigo parar de ler!!

    ResponderExcluir
  2. Ai, Paula! Como são sensíveis essas palavras. Chega a ser perfeita a sua combinação de frases e sentimentos.
    Meu sonho é aprender provocar esse sentimento de leveza que você me proporcionou.

    ResponderExcluir
  3. Oi minha linda, há quanto tempo! O visual do seu blog está mais leve, mais calmo, uma delícia. E as suas palavras continuam tão doces quanto da última vez que eu passei por aqui. Esbanjam sentimento e maturidade. Maturidade porque a maioria das pessoas, na sua situação, escravizariam o sentimento do outro. As pessoas não conseguem mais se relacionar, elas conseguem prender, apenas. Tomar posse, usurpar, sufocar. Às vezes é necessário colocar em prática essas suas palavras. Ser sincero, mesmo que doa, para evitar dores futuras. Tenha paz no seu coração, a sua intenção é mais pura possível.

    "Teu olhar mais compreensível que qualquer frase clichê de conforto." Que frase, hein! Digna de grandes poetas! Beijos e continue sempre com esse seu talento enorme de escrever.

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...