sábado, 31 de março de 2012

Por uma noite

  Aquelas mãos não eram tuas, bem como não era tua aquela boca, a saliva, o hálito, o beijo. Só era tua a lembrança. A intimidade era com um ser estranho, que eu não soube o nome e nem me interessa saber. Ele só queria aquele momento (assim como eu) e testar meus limites, que deixei claro quais eram. Tentou tirar de mim o máximo que eu tinha a oferecer, sem conseguir muito além de um quase amasso. Não era culpa dele, mas dessa insistência minha em não me permitir ou não conseguir uma intimidade tão repentina com um ser aleatório.

  Eu sei, eu sei, é essa minha mania de poetizar tudo. Mas também sei que deve ter alguém que, assim como eu, sinta-se em outro corpo ao criar laços inexistentes e fictícios com um desconhecido. Alguém que sinta falta de uma conversa mais profunda antes de qualquer gesto ou um olho no olho antes de um beijo intenso e lentinho.

  Talvez eu esteja até muito nova pra querer enxergar profundidade em tão corriqueiras situações. Não desgosto da liberdade, do não compromisso, veja bem... Só não sei ser assim o tempo inteiro. Quero colo conhecido, um abraço que esteja carregado de sentimentos e que estará presente mesmo depois que as horas quentes esfriem. Compartilhar alegrias, derrotas, conquistas, banalidades. Quero poder dizer que a aula de contabilidade hoje foi um saco, mas que adorei a de comércio exterior e que o professor me lembra um avô que eu não tive. Quero dizer o quanto estou confusa e insegura com tudo, mesmo tendo feito a escolha certa. Quero falar do livro que li que me ensinou tanta coisa, mesmo sendo autoajuda e eu tendo um preconceito enorme com o gênero.

  Você não pode me ouvir, eu sei. Nem quero que o faça, acredite. Só queria poder te tirar desse posto e pôr outro no teu lugar. Não te contei? Essa é a minha meta pessoal e sei que vou conseguir.

(Trilha sonora? Vamos de City and Colour. Com vocês, Dallas Green.)

So say goodbye to love,
and hold your head up high.
There's no need to rush
we're all just waiting, waiting to die
.”

sábado, 17 de março de 2012

Em segredo – Bilhete

  Tive vontade de te escrever. Não pra você, por mim. Pra me convencer do teu bem por aqui, da tua audácia de estar ao meu lado apesar da minha inconstância e indecisão. Sou horrível, sei disso. Meu temperamento oscila constantemente e não me aguento diversas vezes. Pergunto-me como você o faz, sempre tão paciente e resignado com todas as minhas dúvidas.

  Obrigada pelo teu silêncio, tua mudez relevante e decisiva comigo. Teu olhar mais compreensível que qualquer frase clichê de conforto. Tuas mensagens e ligações inesperadas e necessárias, mesmo quando a última coisa que eu queria era falar com alguém. Doente, na rua, com sono, na aula; você sempre me surpreende. Eu devia estar escrevendo sobre outra pessoa, essa que me machuca apesar de ausente, mas achei injusto contigo. Injusto não te notar, não te ressaltar em meio a confusão que está minha vida. Você me ajuda a me encontrar mesmo sem perceber, mesmo me sentindo insensata e insana, fora de mim.

  O problema é que gosto de você (e muito!). Não da maneira que você merece, mas da minha maneira. É injusto, ridículo e até doentio não conseguir te enxergar enquanto você grita silenciosamente que me aceita assim. Desculpe! Desculpa essa louca que há muito já não sabe o que fazer. Ajuda-me a abrir mão de ti sem te deixar. Não me deixe envolver pela metade quando não é isso o que merece. Só me diz que vai ficar tudo bem, que é pra eu ir em frente e ser razoável, não me culpar tanto.

  Vá embora sem sair da minha vida, pro teu bem.

quinta-feira, 15 de março de 2012

O meme das 11 perguntas

 Como a Monique mesmo disse, é preciso dar um tempo na escrita pra respirarmos um pouco, ainda que “transbordemos palavras” (o blog dela é um charme, super recomendo). Por esse motivo, resolvi responder esse meme (e adorei!).

REGRAS

· Escrever 11 coisas (aleatórias) sobre si mesmo em seu blog;

· Responder 11 perguntas feitas pra você por quem lhe indicou e criar 11 novas;

· Indicar 11 pessoas para responder ao meme e avisá-las em seus respectivos blogs;

· Postar essas regras.

11 COISAS ALEATÓRIAS SOBRE MIM

1. Não converso quando acordo.

2. Sou extremamente sensível.

3. Meu riso é fácil. Rio de tudo e todos, muito difícil ficar triste por um longo período de tempo.

4. Curso o primeiro período de Relações Internacionais e não é por ser “o curso da moda” que o escolhi.

5. Já tive o sonho de ser Jornalista.

6. Sou muito desligada e esquecida.

7. Gosto de ficar sozinha em casa.

8. Nunca viajei pro exterior, mas tenho o sonho de conhecer Londres/Nova Iorque/Toronto.

9. Não divulgo meu blog pra conhecidos (fora algumas exceções) por pura vergonha.

10. Não ligo pra Mcdonalds.

11. Fui um verdadeiro molequinho na minha infância.

11 PERGUNTAS DA MONIQUE

1. BBB: sim ou não? Por quê?

Não. Na verdade, sou indiferente ao programa. Não faço questão de assistir por não concordar com uma série de coisas a respeito de regras e afins. Também acho o Pedro Bial um jornalista muito bom pra dirigir um programa dessa natureza (mas é claro que ele ganha rios de dinheiro por isso, então quem sou eu pra julgar rs?). Não condeno quem assiste; há tanta besteira na televisão brasileira hoje em dia que tem audiência que seria ridículo cismar justamente com o BBB. Resumindo: não faz diferença na minha vida.

2. Você tem uma dívida e precisa vender coisas suas pra pagar. O que você não venderia?

Muito difícil. Provavelmente eu responderia meus livros, mas não acredito que eles pagariam dívida financeira alguma rs. De qualquer forma, seria difícil desapegar deles porque cada um representa uma fase da minha vida e eu adoro relê-los. Talvez eu também não vendesse meu computador porque tenho milhares de músicas, fotos e textos meus que não abriria mão.

3. Melhor filme e pior filme que já assistiu.

Não sou muito ligada em filmes, só assisto quando vou ao cinema. Queria responder aqui algum filme cabeça e inteligente, mas gosto de dramas e comédias românticas água com açúcar mesmo, então... Melhor filme: “Um dia” (apesar de eu preferir o livro); pior filme: “A hora do pesadelo”.

4. Uma frase que você tem como lema.

Esse negócio de frase é complicado, geralmente não gosto de clichês (ainda mais com essa banalização de autores consagrados que na internet mais parecem escritores autoajuda). Vou citar uma “frase” que ano passado me ajudou demais e sempre me motiva quando alguma coisa não vai bem. “Milagres acontecem quando a gente vai à luta”. É um trecho de uma música d’O Teatro Mágico, que na verdade foi escrito pelo poeta Sérgio Vaz.

5. Você tem o poder de mudar qualquer coisa no mundo. O que seria?

Sempre achei que o egoísmo é um dos grandes males da sociedade. Se parássemos pra pensar um pouco mais no outro, deixando por vezes de lado nossas próprias ambições, certamente seríamos mais humanos e iguais. Também sei que isso é utopia, talvez num outro sistema...

6. Filmes ou livros?

Sério? Livros, livros, livros.

7. Já se apaixonou por alguém?

Sim. Apaixonar-se é a melhor e a pior sensação que se pode ter.

8. Se você pudesse escolher um mês do ano pra pular, qual seria?

Talvez novembro, porque eu adoro dezembro e daí ele chegaria mais rápido rs.

9. Qual a melhor compra que você já fez?

Não lembro se foi a melhor, mas foi a mais recente que gostei bastante: maquiagem. Adoro make e acho que toda mulher devia usar. Faz a gente se sentir incrível rs!

10. Um show imperdível.

Eu já fui a inúmeros shows incríveis, mas vou citar um do ano passado. O teatro mágico, novamente. Desculpem bater na mesma tecla, mas o show deles é realmente mágico, com o perdão do trocadilho. Também teve um no início desse ano alucinante: show d’O Rappa. Muito bom!

11. A coisa que você mais gosta em si mesmo.

No aspecto físico, gosto do meu sorriso. Em relação à personalidade, a característica que mais gosto também é a que menos gosto: o fato de ser muito compreensiva. É ótimo porque procuro não me irritar com coisas muito pequenas, mas péssimo porque muita gente enxerga isso de outra forma e por vezes me machuco.

11 PERGUNTAS A SEREM RESPONDIDAS PELOS INDICADOS:

1. Por que ter um blog em tempos onde a escrita ficou “ultrapassada”?

2. Diga uma loucura que você já fez.

3. Uma viagem inesquecível.

4. Como você se imagina daqui a 20 anos?

5. Conte uma mania que você tem ou já teve.

6. Praia ou serra? Por quê?

7. Qual seu pior defeito e sua melhor qualidade?

8. Filme e/ou livro preferido.

9. Tem algum cantor/banda que marcou alguma fase da sua vida? Qual foi e por quê?

10. Já sofreu por amor?

11. O que você faz da vida (escola, faculdade, cursinho...)?

BLOGUEIROS INDICADOS

Camillynda, Lívia, Pipoca, Sabrina Andrade, Clara Guerra, Larah e mais quem quiser fazer :)