segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Sobre alívios e intuição

  Sinto como se tudo estivesse andando. À passos pequenos, mas andando. Posso ver as curvas à minha frente se delineando, de forma a formarem um caminho coerente. Por diversas vezes tive vontade de desistir, desfazer-me de tudo o que eu vinha mantendo. Olhava ao meu redor e a visão era turva, o que não me agradava. Pensava em tudo o que poderia estar “perdendo”, nas minhas abdicações, nas ausências, no silêncio, no vazio, no tudo e no nada. Vi que o mundo seguia e o meu desenrolar era lento; eu não tinha paciência para esperar.

  E então percebi um estímulo. Na hora exata, no momento certo, tudo em seus conformes, certinho. Dessas ironias que a gente pensa entender e vê que na verdade não faz o mínimo sentido. Achei saber qual era o meu futuro, tamanha minha pretensão. Sim, eu entendo e aceito o que estiver posto à frente. Imaginei por diversas coisas um amanhã idealizado, mas eis que o que a vida me dá agora é o que tenho em mãos e só isso me satisfaz.

  Tenho vivido à minha maneira, achando brechas e desabrochando o riso sempre que posso. Não quero preocupações excessivas com nada que não me diga respeito, sou extremamente egoísta agora. Pareço recobrar minha segurança e sei que as reservas que me aguardam não serão fáceis.

  Apesar de alguns tropeços, respiro aliviada (palavra leve, de uma suavidade incrível, daquelas que o vento traz…).

  Quero mais uma rodada de alegria, com todos os sentidos que a palavra pode ter. Descobri como apreciá-la em meio ao aparente caos. Agora, mais do que em qualquer outro momento, sinto o coração acalmar e pedir calma, vai ficar tudo certinho, seu futuro é lindo demais para ser apressado.

  Nunca confiei tanto nessa tal intuição.

3 comentários:

  1. Muito lindo! Principalmente o final :)
    Vi um comentário seu num post muito velho do meu blog, me dei conta de que nunca passei aqui :~

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Como é difícil se manter caminhando em uma estrada em que não se enxerga o destino, hein? E quanto mais você tenta olhar pra frente mais interessantes os caminhos alternativos parecem.

    É sempre importante termos um objetivo claro, um ponto de chegada pra nossa estrada, que nos mantenha firmes na caminhada e que não nos permita enfraquecer ao olhar pro lado.

    Boa sorte, menina!
    Um beijo. :)

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...