domingo, 19 de junho de 2011

lições

  Engraçado ver como a gente muda em tão curto espaço de tempo. Não sei em que momento percebi isso, creio que foi aos poucos. Mudei sim, e radicalmente. Não a ponto de não me reconhecer, mas somente aqueles que estão próximos perceberiam.

  Minhas opiniões hoje se encontram diversificadas. Abri a cabeça a tantas coisas novas e ideias revolucionárias. Enxergo tudo por outro prisma e acho que por isso não sou mais tão radical. Talvez minha sensibilidade para observar o outro tenha se expandido, ou só amadureci um pouco mais. De qualquer forma, percebi que mudar de opinião não devia ser visto como algo vergonhoso. Não é sinônimo de falta de personalidade ou de caráter. Ao contrário, acho digno quem reconhece estar errado ou estar tendo uma visão superficial das coisas. Sinal de que há humildade lá dentro, qualidade rara que alguns apenas pensam possuir.

  Sou mais forte agora. Na verdade, acho que sempre fui, apenas desconhecia certos lados que estavam escondidos em algum lugar em mim. Meu pai me disse uma frase que me marcou recentemente. Algo do tipo “Um guerreiro, ao lutar, não deve enxergar seu adversário, mas através dele. Seu maior inimigo está dentro de você; você precisa lutar para se superar e a mais ninguém.” Ousaria dizer que não somos apenas nosso maior inimigo, mas também nosso maior aliado. Basta ter foco e objetivar superar-se que tudo fica mais válido. Levo isso dessas últimas semanas loucas e um pouco turbulentas.

  Nunca desistir. Fazer ou não fazer, porque não existem tentativas.

  (Começo de um jeito e termino de outro, mas para mim faz todo o sentido.)