quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Irmandade

  Jú,

  Não foram poucas as vezes em que disse o que eu sentia por você. Claro, somos irmãs e esse laço de amor é previsível. O que me pergunto é se há irmãs como nós. Acho, sinceramente, que é difícil encontrar tamanha amizade e cumplicidade como demonstramos.

  Você esteve ao meu lado desde sempre. Lembro-me diversas vezes em que você me defendeu e exerceu lindamente seu papel de irmã mais velha. Lembra quando um menino na escola falou umas gracinhas para mim na 3ª série e você quase pôs o menino para correr? Você me tem como uma espécie de filha e eu a vejo como uma mãe, um tanto compreensiva e displicente, sem deixar de ser afetuosa e incrivelmente divertida.

  Passamos tanta coisa juntas que as memórias que me vem à cabeça me dão certa sensação de nostalgia com misto de emoção. Eu não poderia desejar uma irmã melhor, porque você foi feita sob medida para esse posto. Somos incrivelmente parecidas e ainda mais assustadoramente diferentes. Crescemos com base nos mesmos princípios e temos temperamentos tão opostos!

  Sempre serei o seu freio. Quando você se exaltar e falar um pouco demais, eu estarei aqui para apontar onde você errou. Você estará sempre aqui para me confortar todas as vezes que eu achar que sou pequena demais e fraca para seguir em frente. O seu abraço é a coisa mais sincera que alguém pode receber e quando o recebo, é como se meu coração ficasse pequeno demais e fôssemos uma só, tamanha cumplicidade que compartilhamos.

  Vê-la triste me entristece e também sei que seu coração fica partido quando me vê assim. Nossas brigas eram freqüentes e igualmente bobas, mas hoje ambas crescemos e amadurecemos juntas. Nossas brigas são raríssimas, apesar de continuarem bobas. Você me conhece como a palma de sua mão e eu digo o mesmo. Talvez eu seja a única pessoa que te conhece realmente e, acredite, eu sei o que você não faria jamais e do que você é capaz.

  Talvez isso seja fruto de um amor que não tem nada a ver com o simples fato de sermos irmãs, pois esse amor já é premeditado: irmãs amam irmãs e é assim que sempre foi. Nós somos diferentes. Nós nos amamos não pelo fato de termos tal parentesco, mas também por isso. Amamos-nos por tudo o que somos, pelo o que vivemos, pela admiração que sentimos uma pela outra, pelos sonhos que alcançaremos um dia.

  Você tem um coração enorme, é meu orgulho. Admiro seu caráter, sua personalidade forte, sua capacidade de dizer não, sua franqueza, sua honestidade com os sentimentos. Torço por você como ninguém, acredito em você e nos seus objetivos, que serão alcançados pelo seu potencial e sua determinação.

“Eu te amo do tamanho do universo!”, como você mesma diz.

  Obrigada por tudo, TUDO mesmo. Até pelas coisas mais banais, como aquela alegria que você demonstra quando chega do trabalho e abre instantaneamente um sorrisão apenas pelo fato de me ver em casa.

Seremos sempre unidas, tenho certeza.

Um beijo, sua irmã.

Um comentário:

  1. Eu e minha irmã sempre discutimos (e eu vivo reclamando dela), mas somos muito unidas também. Tenho certeza de que, se não fôssemos irmãs, seríamos amigas mesmo assim. E é tão bom ter alguém assim, não é? Não importa o que aconteça, sua irmã sempre vai estar lá por você.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...