quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Fora do script

 

  Teatro lotado, público ansioso, estreia de uma linda peça. História de amores perdidos, esquecidos, deixados para trás...

  “Eu sabia que ia ser assim. Por isso a resistência no início. Sabia que ia ser difícil, não quis insistir. Palavras encantam, mas não são suficientes. O tempo diz o que as pessoas são e o que realmente querem. A força de vontade pode vencer tudo, mas pode ser vencida pelas dificuldades. Sempre soube disso, ainda assim apostei. Não quis ser dura, fria, sem coração. Sem coração... Impossível quando tudo faz acreditar que aquilo é verdade. As coisas simples são lindas quando são apenas simples. Esqueci-me que nada é tão simples. Em um lindo romance dos livros tudo fica resolvido no final, apesar de todo o enredo difícil. Não acredito mais nos romances dos livros e agora digo a mim mesma: não quero mais. Não quero mais esse bolo na garganta, insegurança, vulnerabilidade. Eu sabia que seria desse jeito, talvez ainda acreditasse que poderia haver uma diferença entre minha concepção e a realidade.

Chegou ao fim. Ao ponto final (não quero reticências).”

  A peça foi um fracasso e a atriz principal agora chora. Não está no script, seu choro é real.

  As cortinas se fecham. Não quero aplaudir, a peça foi ruim. Atores até convincentes, mas enredo fraco. Quero sair correndo pela porta do teatro e não voltar atrás.

  Preciso continuar vivendo.

  Créditos da foto: aqui

Um comentário:

  1. Foi você que escreveu? Estou boba!
    Perfeito. Perfeito.
    Enquanto eu lia o próprio texto me fez refletir, pensar. A leitura saiu suave, a escrita saiu... perfeita!
    Parabéns.

    Lívia - http://vocabulo.confabulando.net

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...