sábado, 18 de setembro de 2010

Carta

Pai,

  Te escrevo porque, para mim, as palavras são como uma forma de exprimir o que penso e sinto de um jeito muito íntimo. Então, desta forma, primeiro quero te parabenizar não apenas por mais um ano de vida, mas por tudo o que você é. Você tem seus defeitos, como todos temos, mas eles te fazem singular. Nem sempre conseguimos conviver em perfeita harmonia por conta deles, mas quem consegue? Aprendi a tentar ver o lado bom de tudo e todos, e é assim que procuro te ver.

  Suas qualidades também te fazem singular e ouso dizer que você não é um pai comum. É um roqueiro das antigas, que me fez ter gosto pela música tanto quanto você. Me fez aprender a nunca ficar parada, a sempre agir quando for a hora certa. Não aceitar as coisas e ser sempre íntegra e responsável nas minhas atitudes. Me ensinou a dar minha palavra e fazer com que ela valha alguma coisa. Me fez companhia todas as vezes que precisei de alguém, mesmo sendo um programa que você não curtisse tanto. Isso se chama companheirismo e você é um grande exemplo disso. Não conheço pessoa mais carinhosa que você. Apesar de durão, você é uma criança comigo.

  Só você e minha mãe souberam me passar os valores que precisei para me tornar o que sou hoje. Agradeço à Deus todos os dias pela educação que vocês me deram e me sinto grata ao ver que pais como vocês são poucos. Você me ajudou a ver um caminho bom ao lado de Deus e acreditar sempre que, tendo fé, conseguimos tudo o que um dia almejamos.

  Por isso eu te peço, pai, que não deixe nunca de acreditar. Seja forte e saiba que sua família vai sempre estar ao seu lado. Quando tudo parecer difícil, lembre-se que as coisas se tornam pequenas diante de Deus e que há problemas muito piores que o que quer que você esteja passando. Não esqueça que você jamais estará sozinho. Enfrentarei o que for ao seu lado, porque juntos somos fortes.

  Desculpe minhas falhas, meus defeitos. Sei que muitas vezes te desaponto em certas coisas. Estou só procurando o meu caminho e enquanto não o encontrar, vou errar muito. Só espero que você esteja comigo para me dar colo e me ajudar a levantar. Se muitas vezes não demonstro o quanto te amo, não quer dizer que eu não o sinta, mas é uma característica minha. Adoro sair com você e compartilhar nossos mesmos gostos. Se fosse possível, queria que esses momentos durassem para sempre.

  Te desejo tudo o que há de melhor. Você deve se orgulhar de estar ficando mais velho, pois como diz Lya Luft, a velhice significa maturidade. Suas rugas indicam o quanto você já viveu e aprendeu com tudo. Não devemos nos envergonhar de tê-las, mas sim de tentar escondê-las.

  Eu te amo e espero que você nunca esqueça isso. Certas coisas, mesmo que já tenhamos conhecimento, é bom repeti-las para que em nenhum momento haja dúvidas a respeito das mesmas. É assim com o amor.

  Você é um grande homem e espero um dia me orgulhar de dizer que puxei metade de tudo o que admiro em você.

  Com amor,

          Sua filha Paula.

Foto por Paula Napolião. (Mais em : flickr.com/paulanapoliao)

4 comentários:

  1. Paula, que maravilhoso esse texto *-*
    Fico feliz em notar que a relação entre você e seu pai parece ser tão saudável, e lendo um pouco desse texto percebi que seu pai deve fazer o estilo Dean Winchester né? Um bom gosto para música e um excelente bom humor.

    Você escreve de uma maneira excelente, tenho certeza que será uma jornalista perfeita, te amo muito amiga *-*

    ResponderExcluir
  2. eu sou manteiga derretida, me borrei toda (no bom sentido) às 4 da manhã, que lindo Paula.
    :D
    beijos
    boa semana.

    http://pelicula.its-love.org

    ResponderExcluir
  3. Toda vez que eu tento mandar um comentário minha internet morre, erm. Enfim.
    Adorei o texto, Paula. Sério. Qualquer pai ia adorar ler algo assim. Seu pai parece ser ótimo. Simpatizei com ele só pelo texto :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. É bonito demais ver que alguém ainda reconhece aos outros que lhe são caros e não só seu próprio nariz. O texto ficou muito fofo.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...