terça-feira, 27 de abril de 2010

Era um sonho, afinal.

 

 

  Eles se olhavam, sem desviar o olhar um do outro, desde que o silêncio tomara conta da situação. Não se tratava de um olhar qualquer, mas um olhar de cumplicidade, onde ambos compartilhavam as mesmas sensações.  Impossível descrever o que sentiam naquele momento, que se tornara único; um misto de alegria, ternura, calma, euforia, amor. Ah, sim, amor talvez impregnasse aqueles olhos. Um amor tão sincero e tão repentino! Nenhum dos dois sentira nada parecido anteriormente. A vida lhes tinha reservado a mesma surpresa de um sentimento tão jovem, puro e sincero.

   Debaixo de uma cerejeira, onde as flores que ali floresciam pareciam partilhar da mesma alegria de ambos e ainda exalava um odor ameno e ao mesmo tempo marcante, eles faziam cada momento parecer último. Encontravam-se deitados em um campo onde a grama crescia livremente e o sol banhava a paisagem e esquentava os corações dos dois. Estavam andando pelas redondezas e ele de surpresa, a levara até ali. Ali, no alto do tronco daquela cerejeira, marcaram as iniciais de seus nomes, como fazem os casais nos filmes água-com-açúcar românticos. Achavam isso tão antigo… E tão lindo. Apaixonados costumam ser bobos, sempre.    Ele a abraçava e conversavam calmamente, como quando não há pressa em se viver.

  - Tão bom olhar pra você e ver que está aqui comigo. – ele disse. Via-se verdade e satisfação em seus olhos. Ele a admirava por minutos seguidos.

  - Tão bom olhar pra nós e ver que estamos juntos. – ela completou. Bastou isso para que ele sorrise e comprimisse-a mais ainda contra seu peito.

  - Eu te amo. – ele disse baixinho.

  - Pois eu também te amo. Se isso não é amor, não sei que nome dar… – ela sorriu.

   Então tudo foi se afastando, como num borrão. No momento em que ele ia falar algo, ele simplesmente sumiu de sua frente, como fumaça que o vento leva.

   Ela acordou de repente, assustada e tremendo de frio. Era um sonho, afinal.

  O sol tinha sumido e ele não estava lá para esquentá-la e dizer que tudo ficaria bem

3 comentários:

  1. Minha irmã, como vc escreve bem. Fico boba..
    Achei lindo seu conto, pena que era apenas um sonho. Para muitos isso realmente é apenas um sonho, pra mim isso é uma realidade de poucos.
    Fico feliz em ver como sua imaginação só me surpreende. Continue escrevendo mais e mais, um dia quem sabe vc não terá sua própria coluna..
    Te amo

    ResponderExcluir
  2. puro sentimento. bela descrição de cenário. adorei o conto.

    beijão!

    ResponderExcluir

Deixe sua lembrança...