sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Se errar é humano, por que nos julgamos tão corretos?





Ele estava perdido.
Perdido porque tinha decepcionado muitas pessoas.
Perdido porque todos o julgavam correto, educado, perfeito.
Mas sua perfeição tinha sido abalada.
Todos agora sabiam que ele errara.
Faziam questão de não deixá-lo esquecer e não o deixariam jamais.
Não agira de má fé, não pretendera machucar ninguém.
Foi um ato impensado, culpa de sua impulsividade.
Mas todos o julgavam, dizendo que jamais poderia ter cometido tal erro.
No entanto, ninguém se pusera em seu lugar. Como é difícil ter que tomar decisões sob pressão!
Era impulsionado de todos os lados a fazer coisas julgadas 'erradas' .
Mas o que é o errado? Quem definiu esse padrão?
Será que era errado simplesmente porque todos diziam que era?
Será que isso não cabia a ele julgar?

   Por que tantas vezes nos julgamos tão corretos? Apontamos logo o erro dos outros achando que nunca cometeríamos o mesmo. Estamos sempre olhando pro lado e nos esquecemos de olhar pra nós mesmos. É muito fácil apontar, criticar, falar. Geralmente não tentamos compreender o motivo de alguém ter agido de determinada forma. Muitas vezes, há um motivo concreto. Ou não! Somos somente humanos. Erramos, ofendemos, xingamos, brigamos, dizemos coisas pra ferir alguém. E depois nos arrependemos, choramos, caímos. Crescemos. Crescemos MUITO com nossos erros, eles são o motivo do nosso amadurecimento. É fundamental errar, porque aprendemos a nos levantar e nos tornamos mais fortes.
  Quem decide o que é errado e o que é certo? Será que às vezes nos martirizamos porque acreditamos que estamos errados ou por que todos pensam que realmente estamos? Há um limite do certo e o errado? Quem impõe isso?
   O fato é que você segue seus próprios conceitos. Cada um sabe o que deve ou não fazer, não depende do que outros falam. Ou pelo menos não deveria depender.
  O importante é não deixar seus conceitos de lado e ser guiado pela sua opinião. Jamais deixe te fazerem acreditar que você está errado quando você sabe que está com a razão.
   Isso se chama opinião, personalidade. E isso ninguém nunca vai poder tirar de você.

domingo, 15 de novembro de 2009

Livros, música e etc.

Olááá leitores queridooos !

 ( Eu devo ser a pessoa mais animada do mundo blogueiro, no doubts. ) Viram, viram viram *-* ? Eu mudei o topo ! ninguém viu  Foi a Andy que me deu de presente (carefullady.blogspot.com), e ela arrasou porque ficou mega colorido e alegre, do jeito que eu gosto. Eu te amo, pequeno ser ( sim galerinha, ela consegue ser menor que eeeu! ). Rs* Eu tinha que vir aqui falar isso !

   Bom, hoje é domingo, detesto. É sempre o dia que eu tenho que ficar estudando pras provas da escola e me dá uma depressãozinha básica ._. Nem vou ficar em casa hje, mas eu devia. Mesmo.

   Eu vou ser sincera, não to com muita inspiração pra pôr textos decentes, então não vou escrever muito. Ao invés de botar meus textos, vou dar umas dicas de livro e de música. Pra quem gosta, ótimo, mas se vcê não gosta, é sempre bom experimentar coisas novas. Talvez vcê não seja um amaaante da leitura, mas dependendo do livro, pode te prender durante horas. Let's go (:

Música



  Parceria entre Beyoncé e Lady Gaga imagina no que vai dar

As popstars Lady Gaga e Beyoncé resolveram trabalhar juntas e o resultado saiu em dobro. Duas colaborações, uma para o CD de Gaga e outra para o de Beyoncé.

As canções têm títulos parecidos. "Video Phone" é um remix da canção de Beyoncé presente no disco "I am... Sasha Fierce".

Já "Telephone" é uma das músicas inéditas da reedição do primeiro disco de Lady Gaga, desta vez intitulado "The Fame Monster".
  Quer ouvir? Clique aqui!



 

Paramore anunciou o próximo Clipe ' Brick By Boring Brick' para semana que vem  Siiim, o novo clipe está chegando. Eu gostei muito das fotos, porque a música fala de uma menina que vivia num conto de fadas, ou seja, uma vida de mentiras. Ela percebe que precisa sair ' dessa vida' de algum jeito. Eu acho que vai ser o melhor clipe deles. Sei lá, vai ter uma história, eu adoro quando tem histórias *-* . É só esperar, eu li que dia 17 o clipe já poderia ser assistido. Só esperar (:

   Bom, de música é só isso, porque eu já to atrasada e tenho que sair jájá. Vamos aos livros ;D

  
Livros 
Bom, eu sou suspeita pra falar. Vou dizer alguns livros que eu li e gostei, mas isso varia muito, depende do seu gosto.  Se vcê gosta de se emocionar ao ler um livro ou então aprender alguma 'lição de vida', esses livros são ótimos. Pelo menos, eu chorei muito ao lê-los tudo bem que isso não é difícil . O primeiro se chama 'Para sempre Alice', e é um livro que me emocionou muito mesmo. É a história de uma mulher de uns 50 anos de idade que descobre ter Alzheimer. Ela tem filhos, marido e é uma professora muito conceituada numa Universidade (Harvard!!). Por causa da doença, ela passsa a esquecer quase tudo e a se sentir inválida. Aqui vai a sinopse:


Resumo do livro PARA SEMPRE ALICE

Alice sempre foi uma mulher de certezas. Casada e mãe de três filhos já adultos, ela é professora titular em Harvard, uma especialista de renome mundial. Perto de completar 50 anos, Alice começa a esquecer. No iní­cio, coisas sem importância, como o lugar em que deixou o celular, até que, um dia, ela se perde a caminho de casa. Um diagnóstico inesperado altera para sempre sua vida e sua maneira de se relacionar com a própria famí­lia e o mundo. E, quando não há mais certezas possí­veis, só o amor sabe o que é verdade. De alguma forma e apesar de tudo, Alice é para sempre.

Autor: Lisa Genova
  Leiam. É muito lindo e te faz pensar muito na sua vida, no modo como vemos as coisas...

  Minha outra dica é 'Antes de Morrer'. Também é um drama, história de uma menina de 16 anos que tem câncer e descobre que não tem muito tempo de vida. Então ela decide fazer uma lista das coisas que gostaria de fazer antes de morrer. Sinopse:

Tessa é uma menina de 16 anos que tem uma doença incurável. Diante de seu imutável destino, ela organiza uma lista com o que gostaria de fazer antes de sua morte e parte em busca de realizá-la - se apaixonar, ter a primeira relação sexual, dirigir escondida, roubar coisas numa loja, viver o tempo que resta.
  É muito bom, eu recomendo.

  Agora se vcê quiser um livro de Suspense/Terror , eu recomendo 'A Estrada da Noite'. Eu ainda não terminei de ler, mas to gostando bastante. Dá muito susto, mesmo vcê não 'vendo' o que tá acontecendo, dá a impressão de estar num filme de terror bizarro.
obs: não botei a capa do livro porque as imagens que achei estavam péssimas ¬¬. Sinopse:
A trama se desenvolve a partir da história de uma lenda do rock pesado. O cinqüentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta.
'Vou vender o fantasma do meu padrasto pelo lance mais alto...'
Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Sempre às voltas com seus próprios fantasmas ? o pai violento, as mulheres que usou e descartou, os colegas de banda que traiu ?, Jude não tem medo de encarar mais um. Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora. O espírito parece estar em todos os lugares, à espreita, balançando na mão cadavérica uma lâmina reluzente ? verdadeira sentença de morte. O roqueiro logo descobre que o fantasma não entrou na sua vida por acaso e só sairá dela depois de se vingar. O morto é Craddock McDermott, o padrasto de uma fã que cometeu suicídio depois de ser abandonada por Jude. Numa corrida desesperada para salvar sua vida, Jude faz as malas e cai na estrada com sua jovem namorada gótica. Durante a perseguição implacável do fantasma, o astro do rock é obrigado a enfrentar seu passado em busca de uma saída para o futuro. As verdadeiras motivações de vivos e mortos vão se revelando pouco a pouco em A estrada da noite e nada é exatamente o que parece.
   Bom gente, é isso. Eu já vou indo porque nem devia estar aqui minha mãe já ta me expulsando daqui.
Se quiserem mais alguma dica é só me avisar. Comentem se gostaram ou não, e se já leram ou não.
  Beijos e até !
   ;*


quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Novas Perspectivas

Oi pessoas feliiizes !
   Confesso que ando meio em falta, não atualizava há um tempo. Mas foi por falta de tempo mesmo e não por preguiça (por incrível que pareça) !
   As coisas estão normais por aqui. Quando vier aqui na próxima vez ( vou tentar postar em dias alternados) conto mais coisas interessantes da música, livros, essas coisas.
   Maaas, pra vcê que já estava aí ancioso pelo texto de hoje até parece que alguém lê , venho com mais um texto inspirador pra vcê refletir ou não sobre a vida. Isso é tão profundo *-* Agora muita paciência porque o texto tá no meu caderno e eu vou ter que digitar tuuudo agora ( geralmente eu já tenho coisas prontas que eu digito e salvo no meu pc pra não perder muito tempo ). E primeira vez que ponho um título nisso, aeee õ/




Nova Perspectiva

Todos a olhavam friamente.
Aqueles olhares julgadores, preconceituosos.
Ela os conhecia tão bem, que podia simplesmente lê-los e dizer exatamente o que eles diziam.
Talvez pudesse até ler os pensamentos deles. Era fácil, sabia muito bem o que pensavam.
''Que garota estranha! Como ela não tem vergonha? É um absurdo deixarem que entre gente desse tipo aqui!''
Ela riu por dentro. Era incrível como as pessoas a desprezavam tanto e ao mesmo tempo gastanvam horas falando a seu respeito. Puro passatempo.
O ser humano era realmente in-crí-vel. Inacreditável!
Já estava acostumada. No início fora difícil, mas agora lidava melhor com a situação, apesar de ainda ser difícil se aproximar das pessoas sem que a olhassem torto.
Sempre fora assim, desde o momento em que se mostrara diferente no modo de agir e se vestir.
Para eles, era exótica. Suas roupas diferentes e seu cabelo fora dos padrões.
Fora dos padrões. Aqueles impostos por toda a sociedade.
Tinha o dever, naturalmente, de seguir o que todos achavam ser o coreeto.
Desde pequena tinha sido educada a não desobedecer a professora, não retrucar os pais, agir sempre como todos.

Mas e se ela não concordasse? Ninguém tinha lhe dito nada sobre essa possibilidade.
Ela era obrigada a fazer o que queriam só porque todos diziam ser o certo?
Não, não era obrigada, sua mãe dizia quando era pequena, mas ficava feio e não era bom pra sua imagem.
Imagem...Essa coisa que nos esforçamos tanto para manter. Às vezes não tem nada a ver com o que realmente somos. Apenas uma máscara que usamos quando nos é conveniente.
Quando queremos convencer alguém de que somos decentes.
Bom, no final, era tudo questão da perspectiva com que olhasse as coisas.
Cada um no fim tinha um olhar diferente sobre tudo. Mas apenas aqueles mais audaciosos tinham a coragem de expressá-lo.
Ela não entendia.
Afinal, o tempo da ditadura e da opressão já tinha acabado há anos.Então por que o medo de se expressar?
Bom, talvez porque na teoria fosse assim. Aqueles que se mostravam como realmente eram, sempre eram julgados de forma errônea. 
O que era uma pena.
Porque ela achava que o mundo era bem mais divertido quando era diversificado.
Colorido. Diferente. Exótico.


    Bom, por hoje é isso! Vou dormir que amanhã o dia é loooongo! Espero que gostem, comentem, critiquem, tanto faz. Faleeem !
    Beijos e até ..
 
Ps. O post foi escrito ontem à noite, mas por causa do apagão que teve no Rio ( e em outros estados ), não consegui atualizar. Minha sorte é que o blogger é mara e salva tudo o que eu escrevo como rascunho, senão eu tava perdida! Enjoooy!

terça-feira, 3 de novembro de 2009

And she will be loved ..

 Oi geeente !
 Tudo ok? Comigo tá tudo certinho. Eu diria que o dia hoje não foi nem um pouco produtivo SHAUHSA. O que eu fiz? Fiquei o dia todo assistindo The O.C. é, eu ainda assisto the o.c. Quando passava na tv eu não via, comecei a ver depois que acabou ( me emprestaram o box com os dvds *-*). É mega viciante, não dá pra parar de ver, e isso é muito tenso Oo'
  Mudando de assunto... Mas ei, hoje eu to totalmente sem inspiração ._. O que se faz nessas horas? Bom, acho que posso salvar o post botando um daqueles textos que eu escrevo do nada quando me aparece ideia na cabeça. Eu adoro fazer isso, escrever me deixa tão mais calma! E eu sei que muita gente nem tem paciência de ler, maaaaas.. O texto tá sem título, ok? Não sei porque, mas eu nunca boto título no que eu escrevo. Ou então são sempre inglês, o que é totalmente bizarro já que eu não o escrevi em inglês e eu não sou americana nem nada do tipo. Já tô eu falando demais ¬¬'

Ela estava lá, como todos os dias.
Seu olhar recaía sobre ele com ternura, admirava-o como tantas vezes fizera.
Amava-o inexplicavelmente como até então não sabia poder amar alguém.
Testava-o sempre, lhe fazendo perguntas para concluir até que ponto ia o seu amor por ela.
Mas já não era suficiente. O olhar dele era de compaixão, não como o dela.
Seus gestos eram paternais, seu amor era ameno, quente e frio ao mesmo tempo.
Quente como um amor de pai. E frio como uma amor de homem e mulher não deveria ser.
Ela já estava fraca, sem saber como agir.
Já não eram suficientes suas demonstrações, tudo parecia pouco.
O que você quer?, ele perguntou.
Ela, nada disse. Ele sabia a resposta, ou pelo menos podia supor.
Ela queria atenção, queria seu tempo, queria sua presença. Queria ele ali com ela, inteiro.
Não subdivido como tantas vezes ele se encontrava.
Seu corpo estava ali, sua mente vagava por um lugar sombrio e desconhecido para ela.
O que eu quero?, ela repetiu.
Que me deixe ir embora, é o que preciso.
Que me deixe tentar viver. Que eu encontre em outra pessoa o que você jamais seria capaz de me dar.
Com o coração na mão, ela se levantou e lhe deu as costas. Partiu em direção ao horizonte sem olhar pra trás.
Talvez o que ela buscasse estivesse lá. Quem poderia dizer?
Ela só queria ser amada. Era muito? Talvez...para ele.

   Antes que alguém pergunte, eu não to na fossa HSAUHSAUHSA'. Eu só escrevo, e às vezes tem algo a ver comigo, às vezes não tem nada a ver. 
   Own gente, olha o que eu acheeei *-* O clipe novo dos Backstreet Boys ! Sim, eu amo BSB. Ah, podem dizer tudo; que eles são quarentões, já passaram da idade, já se foi a época deles mas e daí? Eles arrasam, anyway ! E continuam com muito mais gás do que muuuita gente. Pelo menos ao vivo eles dão conta do recado (: sim, eu fui no show deles
  O nome da música é Bigger , vou botar o clipe aqui ! AEAEAE õ/ E sim, eu sou frustrada pqe ainda não comprei o novo cd deles T.T. Essa situação vai mudar nesse fim de semana!
  
   Acho que não tenho mais o que dizer ._. To sem inspiração hje . Vou botar uma blend que eu fiz da Hayley (: não sei porque a imagem fica com a qualidade meio ruim quando ponho aqui no blog Anyway ._.


Beijoos ;*

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Tempo..

Oi geeente!

   E aí, ta tudo bem? Comigo ta tudo certinho! A Feira da Cultura foi legal, eu descobri que eu posso escolher em qual matéria vou poder ganhar ponto, mas a droga é que é só uma. Difícil vai ser escolher entre as três matérias críticas ¬¬’

   Amanhã é feriado, adoro feriados na segunda *-* Em compensação dia seguinte tem prova de física, que felicidaaade!

  Hoje não vou demorar muito, eu to com uma dor de cabeça triiiiste. Como estou muito reflexiva, vou falar um pouco sobre... o tempo. É, o tempo.



O tempo às vezes pode ser cruel.

Ninguém sabe quanto tempo vai ficar vivo.

Quanto tempo será que tenho de vida? Eu sempre me faço a mesma pergunta!

Será que vou conseguir alcançar todos os meus objetivos? Será que minha Vida vai simplesmente acabar antes que eu termine ( ou comece) tudo o que tenho vontade de fazer?

Que coisa triste! Já imaginou ser eliminada pelo mundo? Já imaginou te tirarem o direito de fazer tudo aquilo que você tem vontade?

Como o tempo passa rápido! Como as pessoa mudam com o tempo! Como os sentimentos vão (ou não) com o tempo!

Basta 1 segundo passar e tudo acontece. Pessoas nascem, morrem, descobrem sofrerem de uma doença grave, passam no vestibular, casam-se... O mundo continua! Em poucos segundos!

  E eu? Eu estou aqui parada vendo tudo acontecer. Ou não.

  Será que ainda dá tempo? Será que já é tarde demais? Será que as coisas precisam acontecer pra eu notar o tempo que perdi deixando de fazer algo? Será que tudo o que eu preciso é acordar? Será que agora, nesse momento, o que eu faço é perda de tempo?

  Tempo é dinheiro. Mas tempo também é amor. É amizade. É vida. Mas somente para aqueles que conseguem otimizá-lo. Você otimiza seu tempo?

  Tempo é a palavra que nos define. Ninguém tem mais tempo. Todo mundo anda apressado, atrasado, estressado porque não tem tempo. Não há tempo pra reparar na pessoa que você esbarrou e pedir desculpas. Não há tempo pra prestar atenção ao que seu amigo te conta. Não há tempo pra reparar em como o dia está azul. Não há tempo pra notar que aquela pessoa especial cortou o cabelo. Não há mais tempo, ninguém mais se importa, se olha, se fala, se toca. E o relógio continua correndo.

   Eu não tenho mais tempo. O tempo da minha dúvida poderia ser o tempo da minha ação.

   Ou talvez eu tenha tempo, se decidir agir e parar de supor apenas..



    Bom, eu acho que ficou meio confuso, porque hoje eu to assim. Não tem a ver com nada especificamente. Nem sei se alguma coisa do que eu escrevi faz algum sentido, mas parece fazer pelo menos pra mim.


‘’Não está ocioso apenas aquele que não faz nada, mas também aquele que poderia fazer algo melhor’’ – Sócrates

 Não sou de botar essas frases feitas, mas essa meu professor de Química uma vez falou e eu fiquei com ela na cabeça. Só reflitam (:

 Eu sei, hoje eu to assim.

  Beijooos, até mais :*




''Há sempre um novo dia''